domingo, 13 de outubro de 2019

Sombras na areia



Na tua sombra
As areias ainda estavam mornas
Mas o mar afastou-se furioso.
Deitado naquela praia de cores doces
Procurei as lembranças do teu corpo
Numa aragem onde me faço curioso.

Na tua sombra

As dunas encrespadas de maresia
Sorriam na hora do entardecer.
E lá longe o mar chorava e bramia
Àquela dor que me sobrava e me sumia
Num amor que eu não quero ver morrer.

Na tua sombra

O vento levantou-se e sacudiu-me
Apertando as roupas largas e garridas
E guiou-me os passos para o caminho
Donde saí cheio de loucura em desatino
Abrindo as portas das memórias esquecidas.

Zitocoelho
Outubro2019

6 comentários:

  1. Um poema muito belo que usa as sombras e o mar para dizer a luz do amor…
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito do seu poema, meu Amigp«o-
    Fala de um grande e antigo amor ainda ávido de paixão.

    A surpresa de encontrar um poema seu foi tocante
    e muito agradável.
    Tive pena de não ter publicado o poema dedicado
    à Mafalda.

    Agradeço o comentário que me dedicou...
    Apareça no Refúgio dos Poetas.
    Clique no meu nome para aceder diretamente.

    Tudo pelo melhor.
    Abraços carinhosos para si e família.
    ~~~

    ResponderEliminar
  3. Um bonito poema pleno de um doce romantismo.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderEliminar
  4. O mar, o amor, inspiração perfeita para externar o lirismo. Gostei de ler .
    Aplausos e parabéns pelo trabalho.

    Bjs no coração!

    ResponderEliminar
  5. As sombras não fazem sombra a esta delícia de Poema. O mar, o sol e as areias adoçam as arestas das rochas.
    Excelente.
    Parabéns.


    Abraço
    SOL

    ResponderEliminar
  6. Sombras e imagens aglutinação e inspiração. Lembranças e explosão de amores ocultos e perdidos. Belo trabalho da poesia.
    Boa semana.
    Abraços e grato pelo comentário.

    ResponderEliminar