segunda-feira, 18 de março de 2019

Recordar o Pai



Pai
Princípio da caminhada
Pais
A força que reúne a família
E a defende de tudo e nada. 

Pai não consigo pensar em ti
Sem pensar na coragem da mãe.
Juntos deram-nos aquilo que tinham
Querendo que fossemos bons,  
E desejando que fossemos mais além.

Hoje sobra-me a saudade do tempo 
Quando, mesmo cansado, me ensinaste a sorrir,
Quando me ensinaste a olhar, partilhar
E a entender o valor da palavra obedecer.
Leiria,2019/Março/19
Zitocoelho

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Sonhos - Ano Novo



Ano novo vida nova
Diz-se por aí, sem sem meios de prova, 
Mas tudo assim acontece, 
Quando construímos como amamos
E tecemos o que de melhor nos parece.

Acordei cheio de sonhos 
Neste caminhar que nos propomos. 
A esperança alimenta o dia, 
Determinação que transportamos,
E desenhamos com grande harmonia.

Não vou sozinho neste caminho
Somos dois ou três, somos muitos,
A pensar diferente a querer ficar bem
E nesta caminhada também somos alguém, 
Que não quer ficar só e que vai mais além.

Leiria. 2019-01-07
zitocoelho


domingo, 30 de dezembro de 2018

Meu amor



Meu amor
Entraste na minha vida porque te ouvi chorar.
Partilhaste comigo a tua dor. Estavas só a sofrer.
Ouvi as tuas lágrimas que corriam sem cessar.

Fiquei contigo
E deixei que silenciosamente me amasses. 
Deixei que trocássemos as mãos e sobrasse o olhar.
Parei para te escutar e esperei que me olhasses.

Acreditei em ti
A tua força interior é grande. Vais vencer.
Grande é o teu sonho. Forte a tua força de viver.
Desejei que a nossa amizade pudesse  curar-te .

E
Hoje sobram-me as dores, desilusões frias 
Roupas rasgadas sem hora na tristeza dos dias.
Penas que se soltam sem gritos em duras agonias.

Não sei 
Se tanto amor foi tempo perdido
Apenas creio que foi vida com sentido
Amor que se dá jamais será esquecido.

Leiria, 2018/12/31
Zitocoelho

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Hoje ouvi falar de amor



Hoje ouvi falar de amor
E senti um grande arrepio
Há palavras com forte magia
Que nos fazem desta morte acordar.
Como é doce a força do vento
Cá dentro de nós a soprar
São sombras que no pensamento
Nos fazem ao passado voltar,
São nuvens formadas de sonhos
Momentos que nos fazem amar.

E quando sopra a saudade
Podemos voltar a voar
E viver do amor a verdade
Que enche sem nos magoar.
Podemos escrever, ler e cantar
E sonhar com mais liberdade.
A paixão faz os dias mais belos
E até o canto das aves
Nos fazem o passado viver
Tantas coisas para rever.

Leiria, 2018/12/28
Zitocoelho

domingo, 9 de dezembro de 2018

O teu silêncio


O teu silêncio
Usa cores pesadas.
É duro este vazio,
Que se acomodou 
No calor do meu peito
Deixando as marcas gravadas. 
Despiu-me da nobreza 
E sentimentos de respeito,
Do carinho das palavras
E outras coisas desse jeito
Que não podem ser lembradas.

O teu silêncio 
Não tem sinais de rigor
Não tem vida nem valor
Que nos façam guardar
Todos os momentos de amor
Que queremos recordar.
Levanto os olhos aos céus
Numa prece distraída
Rogando aos Santos e a Deus
Que me fortaleça a alma 
E me dê melhor saída.
Leiria, 2018-12 -09
Zitocoelho

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Passado





Hoje vivo de recordações,
Momentos que fizeram os dias
Um tempo de muitas convulsões
E também de grandes alegrias.
Preocupei-me em arrumar as gavetas
E deixar dentro de cada uma um tema.
Na parte superior a simplicidade das letras
E por baixo as cores das dores apenas.
Hoje temo abrir aqueles arquivos,
Porque acredito que poderão estar vivos. 

Há gavetas onde guardei os abraços,

Os que demos, gostámos e ainda amamos 
Os que não demos, mas ainda sonhamos.
E os beijos escondidos, perdidos, envergonhados?
Não posso abrir nem reviver esses espaços.
Foi o tempo da juventude vivida com amor
E  as corridas e loucuras que fizemos com ardor.
Hoje não posso, nem quero abrir nada
Por temer desfazer aqueles laços. 

Leiria,20-Nov-2018 

Zitocoelho

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Há pessoas que me fazem falta. 
O seu sorriso e boas palavras alimentam-me. 
Sinto que partem
E não as posso reter. 

A vida é uma viagem.
Quanto tempo irão ficar longe?
Que Deus as guarde e as alimente,
Lhes dê o amor que lhes tenho.
Que nos conserve os laços desta amizade
E reforce os traços de tantos sorrisos.
Serei forte, ainda mais forte.
E não deixarei que as lágrimas apaguem o melhor de nós.
Viverei alimentando esse amor
Viverei olhando o futuro no brilho do seu olhar.
E as estrelas mais simples serão testemunhas
De tudo o que disse e de quanto lhes queria dar.
Zitocoelho