sábado, 1 de agosto de 2020

Pensamentos de madrugada.

Hoje é a minha vez de vir acordar-te
Trazer-te um beijo na ponta dos dedos
E vir colocá-lo nos teus olhos.
Quero que sintas o amor que te dou
Quero viver o carinho que levo ao teu despertar



Zitocoelho
Leiria,2020/08/01



sábado, 20 de junho de 2020

Mãe - Sonhos de menino



Procurei palavras para te desenhar
Naquela dor que pesava a toda a hora,
Sonhos vestidos nos sons das badaladas
E nos gemidos que perdidos são agora.
Procurei o aroma que trazias sorridente
Lembranças esquecidas e passadas.

Procurei em cada sombra, em cada dia
As cores claras das roupas que vestias.
O branco da paz que nos unia,
Ou o vermelho que a dor vencia,
Tanta força enfraquecida se perdia.
Desse pão que nos faltava e punia.

Procurei respostas no teu olhar 
Palavras de silêncio e pura valentia,
Estrelas distantes que aprendi a amar
Caminhos de bem fazer que o norte vão mostrar,
Constelações de amigos onde reina a harmonia
Meninos que crescem num verdadeiro despertar.

Leiria,20/Junho/2020
Zitocoelho

segunda-feira, 25 de maio de 2020

A vida vai despertando



A vida vai despertando
Em tudo quanto fazemos.
Pensamentos que não dizemos,
Olhares que nunca vemos.
Tempo sem hora para parar.

A vida vai despertando
No canto dos passarinhos,
Sorrisos que nos visitam.
Raízes sempre crescendo 
Nos amores que nidificam.

A vida vai despertando 
Nas dores que nos recordam,
Amores que por dias se trocam,
Sabores que nunca se perdem,
Lembranças que se repetem. 

A vida vai despertando
Nos dias de felicidade,
Naqueles em que a vontade
Nos faz amar de verdade
Com amor e sinceridade.

Leiria, 25 de Maio de 2020
Zitocoelho

terça-feira, 7 de abril de 2020

Anoitecer ao luar



A noite clara aproxima-se suavemente.
E abraça-nos numa brisa morna e húmida. 
Os pensamentos comprimem as dúvidas
E as incertezas pairam na escuridão.
O homem cansado regressa lentamente
Neste anoitecer de luar feito solidão.

Os passarinhos refilões já se recolhem,  
Na copa verde das árvores quentes
E entre eles disputam os melhores lugares,
Protegidos por muitas asas de iguais penas,
Mistérios da natureza que o silêncio tolhem
Por amor que é só deles em simples cenas.

As ruas ficam desertas do labor das gentes
Azafamas trazidas no aroma dos campos
E o céu pinta-se de pequenas chaminés
Onde se acolhem os pés frios e descalços  
E as bocas ávidas por um caldo quente
Alma da família resistente nestes laços.
Leiria, 08/Abril/2020
Zitocoelho

quarta-feira, 25 de março de 2020

Noites perdidas


Há noites claras de silencio,
Viagens sem destino neste universo
E olhares vazios sem amor,
Há pensamentos sem sonhos
Aragens frias onde me disperso
Querendo viver e amar sem dor.

Há noites e noites perdidas,
Mãos cheias de puros cristais,
Bebedeiras de sonhos vividos.
Há coisas que não sei escrever,
Tanta solidão que não quero viver
Caminhos sem rumo esquecidos.

Há noites de sol e canções
Momentos de pura realidade,
Corridas de felicidade sem tempo
Olhares dispersos no vento.
Há dias e noites amados, vividos
Há flores que acordam os sentidos.

Leiria, 21/Março/2020
Zitocoelho

quarta-feira, 18 de março de 2020

Pai - 2020



Rebusquei lembranças no entardecer do luar.
Foram dias passados na sombra do teu olhar
E tantos medos que me fizeste vencer.

Foram sonhos e outros mundos que me ensinaste a ver,
Pinturas nas cores do tempo que aprendi a amar
E o silêncio quente da chuva que aprendi a escutar. 

Não sei porque partiste e me deste o teu lugar,
Nem porque os teus netos me fazem assim brilhar.
Só o amor nos faz viver esta vida em cada instante.

Nesta viagem vamos escrevendo a nossa história, 
E deixando marcas por cada luta e vitória.
Nesta passagem seremos uma lembrança constante.

Leiria, 19/Março/2020
Zitocoelho

domingo, 1 de março de 2020

Amor com amor



O amor chegou com alegria
Carregado de frescas flores,
Ramos de perfumes amarrados
Com fitas finas e coloridas.
Lembranças de um tempo passado
Sonhos escritos por magia.

Saudades que a madrugada acordou,
Sementes que a germinar se faziam
No calor da terra e já o Sol aqueciam,
Tecidos garridos que a vida bordou,
Pura paixão e o mais belo presente,
Suaves cores que Deus nos consente. 

Viagens que se pudesse repetia,
Dias vividos nas melhores cores.
Pensamentos de amor acordados
E olhares que sempre me oferecias.
Mil desejos de vida nunca realizados
Puro amor que com amor escrevias.

Leiria, 01/Mar/2020
Zitocoelho