domingo, 8 de dezembro de 2019

David - 08/Dez/1949 a 2019

David o nosso menino 
O benjamim, o caçôila
Era gordinho e engraçado.
Não tinha jeito para as letras, 
Mas sabia dançar e dar ao pé.
Era um guerreiro, um lutador.
Homem determinado e confiante.
Tinha muita força de viver  
E outras qualidades do saber.
Os anos passaram, fez-se homem.
Foi militar em Chaves, Leiria 
E também em Moçambique.
Viu muito perto a fome e a morte
Mas voltou à terra por sorte. 
Emigrou para a Alemanha.
Casou e foi feliz com a Adélia 
As filhas Sandra e a Liliana
São o melhor de tudo o que tem,
E o Santiago o melhor neto também.
Nesta festa dos teus setenta
Pedimos a Deus que te dê saúde
Alegrias e tudo o que o amor aumenta.
Abraço de todos nós
zitocoelho - 2019/12/08

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Parabéns Joaquim Duarte



A imagem pode conter: céu, nuvem, ponte, ar livre, água e natureza
Recordo aquele teu abraço 
E dele sinto muita saudade.
O Céu azul foi testemunha
Da nossa grande amizade.
Hoje, dia do teu aniversário, 
Revivo esses momentos
Como o melhor presente 
Que se dá, se vive e se sente
Nos mais belos pensamentos. 
Obrigado por seres amigo
Por me dares o teu carinho
Prendas que vivemos agora,
Tempo que já fez caminho,
Vida que amamos, nosso destino.
Peço a Deus que te abrace 
Que te encha de paz, saúde,
Alegrias e muitos amigos
Em anos que a vida alcance
E deles te dê virtude.

zitocoelho
24/Outubro/2019

domingo, 13 de outubro de 2019

Mafalda

Adicionar legenda


Mafalda = 13-10-2016
 Fez três anos =13-10-2019 
 Gatinhou e papagueou,
 Levantou-se e caminhou
 E já foi para a escolinha. 
 Sabe falar e gosta de brincar.
 Gostamos de a ver correr 
 De a ver saltar e cantar. 
 Desejamos-te muita vida,
 Desejamos que sejas feliz.
 Beijinhos de todos nós 
  
Zitocoelho

Sombras na areia



Na tua sombra
As areias ainda estavam mornas
Mas o mar afastou-se furioso.
Deitado naquela praia de cores doces
Procurei as lembranças do teu corpo
Numa aragem onde me faço curioso.

Na tua sombra

As dunas encrespadas de maresia
Sorriam na hora do entardecer.
E lá longe o mar chorava e bramia
Àquela dor que me sobrava e me sumia
Num amor que eu não quero ver morrer.

Na tua sombra

O vento levantou-se e sacudiu-me
Apertando as roupas largas e garridas
E guiou-me os passos para o caminho
Donde saí cheio de loucura em desatino
Abrindo as portas das memórias esquecidas.

Zitocoelho
Outubro2019

segunda-feira, 18 de março de 2019

Recordar o Pai



Pai
Princípio da caminhada
Pais
A força que reúne a família
E a defende de tudo e nada. 

Pai não consigo pensar em ti
Sem pensar na coragem da mãe.
Juntos deram-nos aquilo que tinham
Querendo que fossemos bons,  
E desejando que fossemos mais além.

Hoje sobra-me a saudade do tempo 
Quando, mesmo cansado, me ensinaste a sorrir,
Quando me ensinaste a olhar, partilhar
E a entender o valor da palavra obedecer.
Leiria,2019/Março/19
Zitocoelho

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Sonhos - Ano Novo



Ano novo vida nova
Diz-se por aí, sem sem meios de prova, 
Mas tudo assim acontece, 
Quando construímos como amamos
E tecemos o que de melhor nos parece.

Acordei cheio de sonhos 
Neste caminhar que nos propomos. 
A esperança alimenta o dia, 
Determinação que transportamos,
E desenhamos com grande harmonia.

Não vou sozinho neste caminho
Somos dois ou três, somos muitos,
A pensar diferente a querer ficar bem
E nesta caminhada também somos alguém, 
Que não quer ficar só e que vai mais além.

Leiria. 2019-01-07
zitocoelho


domingo, 30 de dezembro de 2018

Meu amor



Meu amor
Entraste na minha vida porque te ouvi chorar.
Partilhaste comigo a tua dor. Estavas só a sofrer.
Ouvi as tuas lágrimas que corriam sem cessar.

Fiquei contigo
E deixei que silenciosamente me amasses. 
Deixei que trocássemos as mãos e sobrasse o olhar.
Parei para te escutar e esperei que me olhasses.

Acreditei em ti
A tua força interior é grande. Vais vencer.
Grande é o teu sonho. Forte a tua força de viver.
Desejei que a nossa amizade pudesse  curar-te .

E
Hoje sobram-me as dores, desilusões frias 
Roupas rasgadas sem hora na tristeza dos dias.
Penas que se soltam sem gritos em duras agonias.

Não sei 
Se tanto amor foi tempo perdido
Apenas creio que foi vida com sentido
Amor que se dá jamais será esquecido.

Leiria, 2018/12/31
Zitocoelho