domingo, 27 de março de 2016

Pascoa - 2016

(foto google - o Ressuscitado ressuscita os mortos)

Gostaria de partilhar o acontecimento que mais me marcou nesta Pascoa.
Pouparei nas palavras desnecessárias.
Estávamos sozinhos em casa. Este ano não pudemos conviver com os nossos pais por terem falecido, nem com os nossos filhos por estarem ausentes por motivos de trabalho.

Cerca das doze horas a minha mulher disse:
- Podes pôr os talheres na mesa, eu vou fazer uma salada e muito rapidamente levo as coisas para almoçarmos.
Ainda não tínhamos terminado quando alguém tocou à campainha. 

- Boa tarde e boas festas para todos, disse-nos a Maria.
Gostava de falar com a a tua mulher. Entraram-me em casa, fecharam todas as portas e levaram as chaves. Estou desesperada. Já não sei o que hei-de fazer. Tenho 85 anos e não consigo entender tanta maldade. Pago as rendas, não devo nada ao senhorio mas ele não me deixa em paz.
Ontem insultou-me e ameaçou-me que eu tinha de sair daquela casa. Falou alto para quem quis ouvir.
Até fiquei envergonhada com tantas falsidades.

- A Maria tem de participar isto à Polícia.
- Eu já nem sei dos números que eu tinha junto do telefone. Devem tê-los levado também.
- Já almoçou?
- Não, mas vou arranjar alguma coisa quando chegar a casa se ainda conseguir entrar pela porta das trazeiras.

 - Venha cá! Entre e sente-se. Vou arranjar-lhe alguma coisa. Nós já almoçámos. Os pratos ainda estão na mesa.
Servimos-lhe um almoço simples e um copo de sumo. Depois dentro de um saco onde trazia um papel e uma caneta colocámos duas sandes e alguma fruta.
- Tenha coragem Maria. A vida está a ser muito dura, mas há-de haver alguma saída.
Amanhã com mais calma vai ligar para a polícia e para a Assistente Social que tem acompanhado o seu caso. Eles haverão de a ajudar. As autoridades devem ver estas situações.

Mais conformada e acarinhada a Maria lá seguiu de regresso a casa.
Nós trocamos um olhar silencioso e recordámos outros momentos. 
Jesus Ressuscitado visitou-nos e partilhou parte do Seu sofrimento.
Vamos todos partilhar o Pão de Cristo. Quem o recebe deve partilha-lo e será abençoado.
luíscoelho
27 de Março de 2016

17 comentários:

  1. Pobre Maria que tão idosa ainda sofre com a realidade atual... E que lindo texto, lindo te ler e ver esse final! abração,chica

    ResponderEliminar
  2. Uma história muito comovente, mas infelizmente acontecem cada vez mais casos assim...
    Um beijo e uma semana abençoada.

    ResponderEliminar
  3. O meu sentir ficou "amassado" com este relato; a maldade existe, também, para que outros possam reflectir sobre a (des)humanidade.
    Fiquei-me nos meus pensamentos: o tempo do fim vai chegando de mansinho.
    O V. digno acto de entreajuda acrescentou um outro valor á Ressurreição.
    Bem hajam.


    Abraço
    SOL

    ResponderEliminar
  4. Olá Luis,

    Um triste episódio. Infelizmente, o ser humano ainda precisa aprender muito sobre a fraternidade, respeito e amor ao próximo.
    Maria foi amparada e acarinhada num momento de desespero, o que reverte em bençãos para vocês. Este é o espírito da Páscoa.

    Feliz semana.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  5. Belíssimo texto. Que mais poderia dizer?

    ResponderEliminar
  6. Se a maldade fosse substituída por amor e carinho, e as guerras substituídas pela paz! Toda a gente tivesse pão para comer. Seria possível isso, se a riqueza fosse distribuída mais por quem com o seu trabalho dá o seu contributo para que ela exista! Todavia, justiça social em muitos países do mundo só se pratica com palavras que se esvaem no vento!

    Ajudar e não despreza, quem de apoio e carinho precisa. Aplausas quem assim procede!
    Tenha uma boa noite amigo Luís, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde, o texto mostra na perfeição o bom sentimento solidário na pascoa e fora desta certamente, para com a senhora de 85 anos.
    AG

    ResponderEliminar
  8. Meu querido amigo não vos esqueci, apenas acabo de sair do hospital Garcia da Orta onde dei entrada, com urgência para o serviço de urologia, com princípios de AVC e desconfianças de aneurisma cerebral. apenas vim ver quem são os meus amigos que nunca me esquecem.
    Apenas neste momento muito debilitado lhes estou a responder a si, deixo um grande abraço e vou já para cama por não ter ainda muito equilíbrio, voltarei mais tarde para contar os pormenores. beijinhos de luz.

    ResponderEliminar
  9. Li o seu texto e fiquei muito triste.
    Ninguém com essa idade deveria merecer tal sofrimento.
    Ainda bem que bateu à v/porta.
    Abraço amigo.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  10. Deixou-me triste este caso e, nem a propósito, o post no começar de novo é sobre esta idade tão maltratada. Luis, recebeste, sim, o Cristo Ressuscitado em casa e, sinceramente,foram vocês que tiveram a verdadeira Páscoa Tudo o resto que se faz nesse dia, na maioria dos caso não passa de " foclore". Amigo, que sejas abençoado pela conforto que deste a essa senhora e que a saúde e alegria sejam constantes no teu dia a dia. Um beijinho
    Emilia

    ResponderEliminar
  11. Olá, Luís, texto emocionante... nunca podemos desperdiçar a oportunidade de fazer o bem e Maria foi acarinhada naquele seu momento de desespero. Este é o verdadeiro significado da Páscoa... na vida da gente , as coisas começam a dar tão erradas, que sozinho não conseguimos resolvê-los. Às vezes é tão necessário somente um simples apoio e o conforto de um gesto fraterno para que a felicidade entre e fique ao nosso lado... Obrigado pelo carinho, bom f. d.s,belos dias, abraços!

    ResponderEliminar
  12. A vossa bondade superou a maldade e decerto a amargura e tristeza no coração da Maria.

    Só desejo que esta "história" tenha um final feliz!
    Um beijinho com carinho

    ResponderEliminar
  13. Concordo com a Fê, espero sinceramente que a Maria consiga resolver a sua situação e ter a paz e serenidade que merece.
    Se houvesse mais partilha e amor pelo próximo, o mundo seria bem melhor.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  14. Meu amigo poeta, sensível ao extremo, que linda é tua nova casa, li os últimos textos, mas este aqui é uma lição para não esquecermos, obrigada por me proporcionar tais momentos, vou deixar comentario também no último poema, obrigada estava por demais saudosa, bjps Luconi

    ResponderEliminar
  15. *Belo gesto teu e de tua esposa, amigo Luís !!!
    *Tomara que esta senhora tenha resolvido a contento o problema
    dela !
    *Quanto à ausência dos vossos pais e dos vossos filhos ... isso se
    faz normal com o tempo !!! Dês graças a Deus por teres tua esposa ao
    teu lado !!! Um abraço, amigo querido !!! Fiques com Deus.

    ResponderEliminar